Entre ChocolatE e Pimenta

Mole: Uma lenda popular mexicana

Conta a lenda popular que um famoso prato da gastronomia mexicana: o Mole Poblano, nasceu da inesperada doença que atacou a cozinheira do Convento de Santa Rosa na Cidade de Puebla, no século XVIII.

Na véspera da importante visita do arcebispo ao convento, adoeceu a cozinheira principal, a criadora dos melhores pratos de toda a região. A madre superiora, em desespero, chama a auxiliar da cozinheira e ordena-lhe que conceba um bom prato para o senhor arcebispo, sob pena de ser excomungada, caso se recuse. Sem hesitar, perante tão grave ameaça, a freira vai para a enorme cozinha, sentindo-se desesperada. Com fé em Deus, socorre-se de todos os chiles que tem à mão, moendo-os num molcajete. Pensa então no que juntar-lhes. Adiciona-lhes banha, chocolate amargo, amêndoas, amendoins, hortaliças, pão torrado, tomate, cebola, uvas passas, cominhos, tomilhos, alhos, etc. Parecendo-lhe pouco junta farinha, passas doces e sementes de abóbora. Finalmente, nesta verdadeira maratona de ingredientes, adiciona à mistura que ia moendo, anis, cravinho, canela, cominho e gergelim. Forma-se uma massa escura e compacta, vertendo-a sobre um guajolote (peru) cozido.

Do frenesi e desespero da freira, nasceu um dos mais clássicos e requintados pratos da gastronomia mexicana.

Ao que consta o arcebispo rendeu-se de imediato ao preparo.

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s